Soño


Sono que me incomoda,
lento e aturdido,
sonho que me acorda,
com lamentoso gemido.
Recorda o verso esquecido,
e vai escrever a noite,
quando acorda embevecido,
embebido em banho maria,
bêbado, trôpego e sem sentidos,
levanta só pra escrever,
e já cai pra dormir de novo,
sem ver, bebe um copo d’agua,
depois encosta no sofá,
rascunha no chão sua mágoa,
antes de novamente deitar,
no quente leito macio,
com leite morno amanhã,
e sonhos que dão arrepios
pra minha doente mente sã.

 

lucastamoios

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *