Balanço

Fazia tempo que não ouvia o barulho dos meus passos, que não observava a dança das nuvens, que não me afastava de tudo  que antes não me fazia falta e hoje faz parte de mim.

Parei alguns dias e percebi que assim como andar as  vezes é necessário parar, ver o que estamos nos tornando o quanto mudamos se evoluímos ou regredimos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *